Proposta do curso

Por que estudar Política Internacional com um professor que também é diplomata?

Quem está se preparando para o CACD sabe que Política Internacional é a matéria mais imprevisível da prova! Para dificultar, não se chega a um consenso sobre uma bibliografia ideal de leitura, já que as informações sobre as atualidades estão pulverizadas em várias fontes. Para muitos, o resultado é uma verborragia de dados no momento da prova que não convence a banca examinadora de sua capacidade de articulação e expressão sobre os temas.

O professor e diplomata Rômulo Neves não só fará a seleção dos 30 temas mais relevantes para a prova de PI como elucidará os pontos-chave que devem ser abordados no momento da prova para estruturar um texto mais interessante e persuasivo, já que sua nota dependerá muito mais de sua capacidade de tecer uma narrativa interessante sobre os temas do que da quantidade de informação que consegue despejar nas laudas de prova.

Nesse sentido, nenhum tipo de curso ou de profissional pode ajudá-lo melhor do que um diplomata de carreira, que vive, respira e exala diplomacia. Um professor-diplomata, além de ter acesso ao conhecimento específico e prático dos temas cobrados em prova, tem como função de vida atuar como protagonista na construção e implementação da Política Externa do Brasil.

São poucas as oportunidades de participar de um curso tão abrangente sobre Política Internacional dado por um diplomata.

Quem será o professor do meu curso?

Rômulo Neves

Diplomata, professor e cientista social

Rômulo Neves é diplomata de carreira, professor, cientista social e jornalista.

Durante sua carreira na diplomacia, em 15 anos, serviu nas embaixadas do Brasil na Venezuela, Suriname, Etiópia e, atualmente, no Paquistão. Na Secretaria de Estado das Relações Exteriores, foi chefe da Divisão da Sociedade da Informação e, posteriormente, da Divisão de Oceania.

Tem 14 anos de experiência docente. Lecionou nos cursos de Sociologia na UnB; de Relações Internacionais no IESB, UDF e UniCeub e de Direito na Uniplac.

É formado em Ciências Sociais, pela USP, com especialização em Economia e Relações Internacionais e mestrado em Sociologia, pela mesma universidade. É mestre em Diplomacia pelo Instituto Rio Branco, premiado com o Prêmio Araújo Castro pela dissertação de Mestrado que produziu. Foi aluno do curso de doutorado em Sociologia, da UnB, não concluído em função de transferência ao exterior.

Como jornalista, cobriu a área de Economia nos jornais Gazeta Mercantil e Folha de São Paulo.
Watch Intro Video

Uma mensagem do professor

Seis razões principais para você se matricular neste curso

  • Acesso a 30 aulas sobre os temas mais relevantes de PI, selecionados por Rômulo Neves

    As aulas sintetizam e estruturam os principais elementos de cada assunto, habilitando o aluno a responder questões de múltipla escolha, mas também, e principalmente, a discorrer com segurança em questões discursivas sobre os assuntos abordados.

  • Aprenda Política Internacional com um diplomata

    A verdade é a seguinte: você não aprende a fazer churrasco com um vegetariano. Nenhum profissional pode orientá-lo melhor nos temas de Política Internacional do que um diplomata, que domina as sutilezas de tratamento dos temas e linguagem que deve ser apresentada à banca examinadora.

  • Sessões ao vivo de mentoria com o diplomata Marcílio Falcão

    Acesso a 1 aula de mentoria, ao vivo e em grupo, com o diplomata Marcílio Falcão sobre planejamento, organização, métodos e técnicas de estudo orientadas pelo princípio da especificidade, popularizado por este artigo do blog Praeterea.

  • Construção de apostilas e debates em grupo na Ubwiki

    Faça parte de um grupo exclusivo de estudo para aproveitamento máximo do conteúdo das aulas. Interaja no ambiente de construção colaborativa de conhecimento da Ubwiki para produzir artigos e apostilas compartilhadas sobre a matéria do curso.

Perguntas & Respostas

Informações úteis sobre as aulas, o método, o programa, o acesso aos vídeos e o processo de matrícula.

  • Por que estudar Política Internacional com um professor diplomata?

    Um professor diplomata não só tem acesso ao conhecimento específico e prático dos temas, como é justamente protagonista na construção e implementação da Política Externa do Brasil. Determinadas noções de aplicação pragmática do conhecimento dos temas só podem ser transmitidas por diplomatas de carreira. Esses temas fazem parte de seu dia-a-dia, são problemas em que se envolvem como a(u)tores, e não como meros narradores acadêmicos ou jornalísticos (sem desmerecer o papel dessas categorias de profissionais, que têm grande valor em contextos alheios à preparação para uma prova de concurso público tão única quanto a do CACD). Além disso, a banca examinadora, que cada vez mais é composta de diplomatas, saberá reconhecer, no momento de prova, o nível do candidato que sabe demonstrar a redação de um texto bem estruturado e que privilegia a análise dos pontos cruciais do tema, sem ser mera verborragia de dados memorizados a partir de leituras de jornal.

  • Por que é um curso específico de Política Internacional?

    Porque se trata da disciplina mais trabalhosa para o candidato selecionar o material relevante e organizar seus estudos. Muitas vezes os estudantes perdem mais tempo garimpando material do que propriamente estudando. Como a disciplina é formada por pontos nos quais os 2 ou 3 anos anteriores podem ser cruciais, não há bibliografia atualizada para cobrir todos os pontos de cada tema. Assim, o acompanhamento do material publicado na imprensa é essencial. E seguirá sendo. O curso, entretanto, vai habilitar o candidato a identificar rapidamente o que é relevante no material publicado na imprensa em cada tema, bem como agregar eventuais novas informações a uma análise estruturada, que estará habilitado a realizar a partir do curso. Em suma, o estudante não apenas estará preparado para discorrer sobre os temas estudados em qualquer circunstância, como também a economizar tempo, identificando o que é e o que não é relevante no material publicado na imprensa em cada tema. O curso é indicado para todos os estudantes que queiram economizar tempo para cobrir a bibliografia das outras disciplinas cobradas no concurso. Para as outras disciplinas, a bibliografia contida nos editais cobre bem o conteúdo.

  • Com são as aulas? Qual o enfoque do curso?

    As duas aulas semanais, com duração de 1h a 1h15 cada, estão estruturadas para dar ao aluno um completo panorama de cada tema, habilitando-o a compreender os principais elementos dos assuntos tratados e montar sua própria linha de raciocínio. Por essa abordagem, detalhes e informações complementares, que também aparecerão nas aulas, podem ser usados como ilustração dos pontos, mas não são o foco da preparação. Não se trata de um compêndio de detalhes, mas de compreender as chaves de compreensão dos temas. Cada aula apresenta os fatos relevantes para cada tema da agenda, os interesses subjacentes, as disputas em andamento e a estrutura dos principais problemas em cada um dos temas. As aulas foram estruturadas para que não seja necessário recorrer a material externo para que o estudante domine a estrutura do tema e possa elaborar um texto próprio sobre cada um dos temas tratados. As provas subjetivas do CACD não são testes de memória, mas uma avaliação sobre a sua capacidade de compreensão dos principais temas da agenda internacional e sua habilidade em elaborar um texto estruturado sobre esses temas. As aulas trabalham essa capacidade. Ao final de cada aula, é apresentada uma lista com os principais pontos tratados, para auxiliar o processo de fixação da estrutura. Os alunos poderão apresentar questões logo depois da aula, que serão respondidas posteriormente, em uma página dentro do curso. Espera-se que, se o candidato tem uma curiosidade pessoal específica sobre alguma questão pontual ou detalhes complementares, ele possa buscar a informação por meio de pesquisa própria. Recorda-se, porém, que o concurso cobre uma quantidade muito abrangente de disciplinas, e todo o tempo disponível deveria ser dedicado à preparação eficiente em todas elas. No caso de Política Internacional, com pouquíssimas exceções, detalhes complementares não são relevantes para a preparação para as provas do CACD.

  • Como está organizado o curso?

    São 2 aulas semanais cobrindo os 30 assuntos mais importantes da agenda internacional (total de 30 aulas). As aulas sintetizam e estruturam os principais elementos de cada assunto, habilitando o aluno a responder questões de múltipla escolha, mas também, e principalmente, a discorrer com segurança em questões discursivas sobre os assuntos abordados.

  • Gostaria de detalhes a respeito da duração das aulas.

    As provas discursivas do concurso de diplomata (CACD) não são compostas de perguntas que avaliam apenas o conteúdo da disciplina, mas a capacidade de articulação e expressão dos candidatos. Assim, tão ou mais importante do que conhecer todos os detalhes de determinado assunto é identificar quais são os principais pontos de inflexão e como é possível interligar os diferentes assuntos da agenda internacional. Aulas expositivas de 3h ou 4h geralmente se perdem em detalhes que podem parecer centrais, mas são apenas acessórios e prejudicam a preparação do candidato. O objetivo é habilitar o candidato a articular os temas, discorrer sobre os principais aspectos que conformam aquela agenda e não a escrever um compêndio de detalhes. Lembre-se, você fará provas de outras disciplinas cuja natureza — de conteúdo estruturado em livros texto — é mais própria ao tratamento do detalhe do detalhe do que a prova de Política Internacional. É improvável que as questões de uma prova discursiva de Política Internacional se limitem a detalhes de aspectos secundários. O foco deve ser a compreensão da agenda, dos principais interesses em jogo e dos pontos de transição e inflexão. Fatos pitorescos podem ser um adendo interessante, mas dificilmente serão o cerne de uma resposta bem avaliada nessas provas. Assim, o foco do curso é na compreensão da estrutura dos assuntos, onde os pontos de inflexão servem para o encadeamento da análise e não como curiosidades secundárias. As aulas são relativamente curtas exatamente para ajudá-lo a controlar e aproveitar melhor o seu tempo.

  • Como faço para assistir às aulas? Como é o acesso?

    O acesso ao curso se dá pela sua área de aluno da página do Grupo Ubique (www.grupoubique.com.br), uma vez paga e confirmada a matrícula.

    Caso não tenha recebido o e-mail de confirmação em até 12h depois do pagamento ou se o curso não aparecer disponível na área do aluno, entre em contato conosco, por Whatsapp: +351 925 811 675. Resolveremos imediatamente!

  • Como devo assistir às aulas?

    As aulas estão estruturadas com a apresentação de um conjunto de eventos e informações que se interligam e se conectam para uma compreensão da agenda de maneira integral. Assim, espera-se que o estudante:
    i) separe o tempo para assistir à aula de maneira integral, evitando interrupções ou distrações durante a aula;
    ii) tome notas dos principais temas apresentados. A tomada de notas estrutura o tema a partir de sua percepção. As notas fixam em sua memória o encadeamento e o desenvolvimento dos fatos. Não se trata de reescrever a totalidade da aula, mas de anotar os principais conceitos e tópicos para fixação e recuperação futura;
    iii) posteriormente, releia suas anotações e escreva um texto de três laudas sobre a sua compreensão sobre o tema. Este texto é a base de sua compreensão daquele tema da agenda. É o conteúdo que fará parte permanentemente de seu repertório. Em qualquer questão da prova que trate daquela temática, esses elementos poderão ser usados, com pequenas variações de ênfase, para estruturar sua resposta.

  • As aulas tratarão dos temas em relação ao Brasil?

    Nos temas em que for relevante, serão tratadas as posições internacionais do Brasil em relação ao tema. Na maioria dos temas, será apresentada de maneira sintética como aquele tema afeta o Brasil e seus interesses.

  • Posso interromper o curso?

    Caso tenha algum problema que o impeça de seguir o calendário de aulas, é necessário que informe por e-mail sobre a impossibilidade de seguir o calendário e solicite a suspensão da disponibilização das aulas. Para retomar a disponibilização, será preciso enviar um novo e-mail. O curso será retomado no ponto onde foi suspenso.

  • Quais são os temas das aulas do curso?

    A lista com os 30 principais temas da agenda internacional que serão tratados nas aulas será enviada para os alunos no momento de sua matrícula. A lista é extensiva e almeja cobrir todos os principais pontos da agenda internacional. A própria lista é um plano de estudos detalhado, que ajudará o candidato a se sentir seguro e preparado para a prova de Política Internacional.

  • Haverá bibliografia complementar?

    O objetivo do curso é economizar o tempo do candidato. O curso parte da avaliação que a bibliografia existente não dá conta dos temas a serem estudados, pois precisariam obrigatoriamente ser complementada com muito material estruturado da imprensa, então não faz sentido indicar bibliografia que, por ser incompleta, não resolve o problema do candidato e, ainda toma tempo de preparação para outras disciplinas cujo material sim está organizado numa bibliografia de referência. Cada candidato poderá, caso seja de seu interesse, se aprofundar em determinado tema, mas o objetivo do curso é preparar os alunos para estruturar as grandes linhas dos principais temas da agenda internacional e não discorrer sobre os detalhes complementares de cada um desses temas. Em suma, o curso não seguirá nenhuma bibliografia de referência, porque já é a síntese de extensa bibliografia, complementada pela estruturação do material publicado na imprensa internacional, cuja leitura integral neste momento não é produtiva para a preparação do aluno.

Ok! Já me decidi: quero fazer a matrícula agora.

Programa Geral do Curso

Veja a seguir os macrotemas que serão tratados ao longo dos 4 meses do curso de Política Internacional

  • Aula bônus 1: Dicas de estudo de Política Internacional pelo prisma de um diplomata

  • Módulo I: Ásia e Oriente Médio — 9 aulas

  • Módulo II: Europa, África e Américas — 9 aulas

  • Módulo III: Temas Globais 1 — 6 aulas

  • Módulo IV: Temas Globais 2 — 6 aulas

  • Aula bônus 2: Alterações no Fluxo Global de Comércio nos últimos 10 anos

Opções de pagamento

Veja ao lado as opções de pagamento único e parcelado. O parcelamento é feito no modo de cobrança recorrente, ou seja, o valor total do curso não compromete o limite mensal do seu cartão.

Testemunhos

Alguns testemunhos de alunos do professor Rômulo Neves

“As aulas ministradas pelo Professor, mestre Rômulo Neves, possuem um grande diferencial em relação ao método tradicional de ensino. O domínio teórico necessário a qualquer aluno é facilmente assimilado, além de ser enriquecido com o conhecimento prático do professor, por sua experiência no meio diplomático e no meio acadêmico. A abordagem empreendida consegue proporcionar uma visão complexa e holística das disciplinas do curso.”

Felipe Ribeiro, analista de Relações Internacionais, Especialista em Cooperação Internacional. Escritório de Assuntos Internacionais do GDF.

“Tive aula com o professor Rômulo Neves no curso de Relações Internacionais, no IESB, em 2011. Ele lecionou a disciplina Cooperação Internacional. Foi uma das melhores e mais bem aproveitadas que tive durante todo o curso. Foi possível aprender sobre o vasto campo da Cooperação sob a perspectiva teórica e prática. Ele sempre foi muito comprometido com o aprendizado dos alunos. Além de um grande incentivador do conhecimento e do saber.”

Fernanda Ferreira, Assistente Administrativo e Financeiro, Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH

O que está incluído no curso?

Veja ao lado todos os serviços a que você terá direito ao matricular-se no curso de Política Internacional do diplomata Rômulo Neves. Beneficie-se de fazer parte da rede de apoio dos alunos do Grupo Ubique e obtenha descontos especiais em programas futuros.

  • Acesso a 30 aulas sobre os temas mais importantes da matéria de Política Internacional dadas por um diplomata de carreira

  • Duas aulas bônus do professor Rômulo Neves com dicas de estudo de Política Internacional e outra sobre Alterações no Fluxo Global de Comércio nos últimos 10 anos

  • Participação em grupo de estudo organizado no ambiente de estudos Ubwiki com vistas à produção colaborativa de textos sobre os temas das aulas

  • Uma aula ao vivo exclusiva para os alunos deste curso com o diplomata Marcílio Falcão

  • Debate exclusivo sobre o edital, uma vez publicado.

Recomendado!

Programa gratuito de orientação para o CACD, com o diplomata Marcílio Falcão

Inscreva-se gratuitamente e conheça o método de estudos baseado no princípio da especificidade, segundo o qual o candidato se prepara da forma como será cobrado na prova. O curso já foi visto por cerca de 1200 candidatos ao CACD.

Quer receber novidades do Grupo Ubique?

Informe seu e-mail para ser notificado sobre cursos, programas, descontos e sobre a publicação de artigos e de material gratuito voltado para o CACD.